19 de fevereiro de 2010

Uma cadelinha de nome Litlle

Envergei e coloquei os braços naquele piso frio e horripilante, enquanto Litlle estava encostado na parede esperando um delicioso carinho.
Olhei em seus olhos não vi tristesa, vi uma alegria que se expludia.Sei que ele pensava em pular a cima de mim e acariciar de seu modo , no entanto me afaste de seus olhos castanho e brilhantes.
Ele parecia tão delicado , com aqueles dentes ainda pequeninos e ão caninos.
Era de ser sonhador, porém algo me assustava em seus rosto , sua proxima repentina tristeza.
Começou a uivar num instante , não queria mais parar , fiquei paralisada . Esperando que pudesse calar.
Quanto o clamei :
-Fique quieta.
Levou um susto , e olhou meu rosto esperando desculpas de cão.
-Não quero que fiques quieta, mão não exagere Litlle.
....
Seu coração batera forte , reclamou pra mim num silencio obtuso.
Esta bem , vem cá cadelinha .
Fiz umas caricias , ela se esticava toda , não queria que parace.
E dice a ela sem pensar.
-É bela companheira , pena que podes dizer nada a mim , os bichos não falam.

E ficamos pensando no decorrer do tempo , sentadas naquele chão friento.
.....

Querida Litlle , uma cadela de se sonhar.

Um comentário:

Anônimo disse...

Adoro cachorros.

Postar um comentário

A melhor coisa da vida é ouvir uma opinião especial a qual vocês me deixam feliz .
Em cada palavra , gesto , vocês fazem sorrisos , alegrias.
Amo você ! Beijos